segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Ela sabia...

Chega. Ela temia tanto chegar aos 26 que passou dos 28 e nem notou. E nem doeu também. Sabe que foi até gostoso? Arrumou tantas desculpas para não escrever pra ela mesma que, quando chegou a hora, ficou sem graça. Sem graça de voltar assim, sem nenhum escrito genial, coisa honesta. Sabe assim?

Foi acometida de preguiça, de cansaço, de desestímulos, de textos alheios. Escreveu mais de cem por mês, todos esses meses. Sempre ajustando, modificando, alterando. Sempre ao gosto do freguês (quem aqui nunca teve vontade de mandar o freguês...?). Sempre submissa.

Mas com aquele meio sorriso de quem constata que... lá em algum lugar, sabe*. E sempre soube que sabe, mas queria fingir nada saber – que era pra parecer tão inteligente quanto Sócrates, Platão e aquela galera lá da Grécia que jurava, de pés juntos, não saber era de nada!

Às vezes as coisas até aconteciam: um show, uma manifestação, um passeio na praia, um reencontro, vários desencontros, um casamento, uma gastrite, uma tatuagem nas costas, uma corrente russa, um quadro bordado a mão, óculos escuros. Mas não estavam geograficamente bem localizadas pra se enquadrarem nas #coisasdesaopaulo. Coisas, coisas, coisas. As coisas eram ela, oras! Aqui, lá, acolá...

Pois ela volta assim, de mansinho e sem graça, pra dizer que ainda tem coisas a dizer. E coisas que são suas. Não só palavras, vejam bem. Pensamentos, ideias, emoções (ins/trans)pirações... aquela coisa que a gente sente na garganta, aquela coisa que aperta o peito, aquela coisa que faz rir, que faz chorar, cantar de mãos dadas, emanar boas energias, parecer que se tem um transtorno bipolar. Uma rolha de cortiça. É isso. É isso o que esse post é. O vinho, se não tiver avinagrado, vem por aí. Se vai ter esse borogodó todo de ser demi sec, com toques acobreados, frutados, vivos e notas de ambrosia com baunilha... aí, eu já não sei.


* Pra garantir, ela comprou livros pra saber mais. E, pra mostrar que até em outras línguas ela sabia que sabia, os comprou em Inglês, you know?

6 comentários:

Solange disse...

Tava na hora de voltar ... senti saudades!!!

.ailton. disse...

isso é uma promessa mesmo?

Jr disse...

Como se diz na (triste) gíria DEMOROU!
Sempre soube que você tem muito a dizer, a escrever... É um grande talento seu!

Isabella Araújo (Zabella) disse...

ai, eu vim aqui tão desprentensiosamente e quando vi o post me surpreendi. adourei, como diz vc!!! ah, também estou numa fase de retornos com minhas janelas (o meu cafofo virtual, rsrsrs). beijo grande!!!

εïз mi disse...

mamis_eu também. tempo de recomeçar.

ton_assim espero que seja. promessas, promessas.

seu zé_tanto a dizer que as sinapses não acompanham e as palavras se perdem.

belabellicota_saudades das janelas que tudo veem também! bora lá? despretensiosamente...

Rachel disse...

ufaaa...que bom q vc não desistiu do Coisas. bjoss